terça-feira, 16 de março de 2010

Foda de fim-de-semana 1.2 (a fragilidade emocional de uma crica)

Passei-lhe a mão pela cara esporrada e acariciei-lhe as mamas macias. Ela passou as mãos pelo meu caralho lambuzado, passou as mãos pelo meu peito e lambeu-me.
Ficámos deitados na cama. Corpos nus, ela em cima de mim, a descansar daquela descarga de adrenalina e de fluidos. Acariciei-lhe o cu. Adoro o cu dela, redondinho, macio. Ela começou a chorar.
- “O que é isto caralho?!” Pensei eu. “Será que mamar-me é tão bom que já está a chorar por mais ou foi assim tão mau que já está arrependida?” Voltou a falar-me do Ex. Que era uma relação de dois anos, que até já o tinha apresentado à família. Disse que não aguentava mais os ciúmes dele, segundo ela, infundados. Disse também, que era ele quem passava o tempo a flirtar com outras e ao ler umas mensagens escritas no telemóvel dele apercebeu-se que se andava a fazer a uma amiga dela.
Eu, Zé das Cricas, não me tinha preparado para isto. Estava longe de imaginar que a seguir à bela mamada se seguiria um chorrilho de emoções frustradas. Apeteceu-me dizer-lhe “mama aqui no Zezinho e está calada que isso passa!” Mas não o fiz. Afinal não sou nenhum insensível, caralho!
Lá estive eu a consola-la. Acalmei-a, fomos tomar um banho de imersão para relaxar e pedi o jantar no quarto. Passado um bocado chegou o repasto pelas mãos de um jovem na casa dos vinte e cinco anos. Tanto eu como ela estavamos de robe de banho, denunciando o que antecedera. Eu não estava nem um pouco preocupado com isso, mas reparei que ela ficou um pouco constrangida. O tipo olhou para ela, ela fechou melhor o robe, mas notei que lhe mirou o volume nas calças. Por sua vez, o cabrão não tirava o olhar das pernas dela. Passou-se ali algo de estranho. Fiquei sem perceber, se afinal ela tinha ficado envergonhada pela situação ou se tinha ficado excitada com o tipo.
Ele saiu e eu tirei o robe. Adoro comer nu. Ela fez o mesmo. Ficámos ali a degustar o nosso pato com laranja e a roçar as pernas um no outro. Chegámos à sobremesa: tarte de natas com maracujá. Peguei nela, atirei-a para a cama e comecei a passar-lhe o doce pelo corpo. Primeiro nas mamas, lambendo-as em seguida. Depois pela cona molhada, demorando-me ali. Soube-me tão bem.
Finda a minha tarte, tomou ela as rédeas da situação. Pegou no meu caralho já entesado, besuntou-o com a sua tarte e iniciou lambidelas suaves, que ia intercalando com mordidelas que me deixavam tenso, num misto de tesão e de apreensão, esperando que ela não exagerasse na dose. Acabou-se a tarte e não a deixei continuar a abocanhar-me. Levantei-me, encostei-a à parede, passei-lhe a mão pela cona, agora doce e, comecei a fodê-la. Ela gemia de prazer. Perguntei-lhe em que é que estava a pensar naquele momento (não me expressei bem, pois queria saber o que ela pensava fazer a seguir, como posição), ao que ela responde entre gemidos:
- “Que ele nos está a observar de caralho teso, enquanto recolhe os restos do jantar!”
Foda-se! Até abrandei o ritmo, mas ela encarregou-se logo de me apressar outra vez. Não comentei. Afinal, não sabia bem o que lhe dizer. Deitei-a na cama, abri-lhe as pernas, continuei a fodê-la até que nos viemos quase em simultâneo. Ela suspirou mais alto do que era costume e suposto, afinal não estávamos num motel…
Já era tarde. Estávamos cansados e acabámos por adormecer entrelaçados um no outro. Foi bom dormir assim…

23 comentários:

FiLx disse...

"Ménage à trois" à vista!!!!!

Zé das Cricas disse...

Filx,

Será que sim? Será que não?

Só posso dizer que este fim-de-semana foi muito produtivo...

Beijos

FiLx disse...

"Produtivo"?!
Fizeram filhos?!

Zé das Cricas disse...

Filx,

Daqui a nove meses, logo se vê. A não ser que a criança venha prematura...

FiLx disse...

Já estou a ver o filme: tornas-te um homem sério, um pai de família e lá se vai o blogue...

Gaúcho disse...

Caro Zé,
uma bela cona com doce de natas e maracujá dá um verdadeiro agridoce...
Foda-se ó zé só não percebo essa tua poldra, desculpa lá esta minha intromissão, mas não será ela uma égua líder de manada.
Acabou de foder e tomar um banhinho, aparece um poldro ainda por desmamar e ela fixa-se logo no gajo.
A gaja é insaciável...não te deixes enganar é em "ménages" com mais que uma pila...
Um abraço

Zé das Cricas disse...

Gaúcho,

Esta é uma belíssima potranca, capaz de liderar uma bela foda.

Quanto ao menáge, até pode já ter acontecido... Têm de continuar atentos. Vou revelar tudo ao longo dos próximos dias...

Boas fodas!

Zé das Cricas disse...

Laura,

Veremos...

Beijos

Stargazer disse...

Zé e Zé(zinho)

Sinto-vos...algo "apaixonados"...?

Ai, ai, ai...pronto, perde a graça toda.

A dita cuja é emocionalmente frágil? Mas olha que me parece que o Zé(zinho) passou por um momento de reflexão...essa de dormirem entrelaçados...vá lá, vai!

Beijos emotivos,

Zé das Cricas disse...

Stargazer,

O Zé das Cricas não é um ser desprovido de emoções...

Vocês pensavam que isto era só foder e pronto?! Às vezes é, mas nem sempre, caralho!

Vejamos o que acontece desta vez... (estou a adorar manter o suspense!).

Beijos, lá...

Lu! disse...

Conta lá Zé, estou curiosa =P

Vontade de disse...

Olha uma queca emocional. :D

FiLx disse...

Zé,
Comentas sempre as mamas, a cona, o cú, mas nunca descreveste a beleza física, noutros aspectos, das tuas "amiguinhas".
Por exemplo se a cara é bonita, o corpo bem proporcionado e em forma...
"Pormenores" pensas tu.
(Para mim faz toda a diferença.)
Beijo a sorver esse Caralho

Stargazer disse...

Vontade De,

O teu comentário está do melhor. Resumiste em quatro palavras aquilo que eu levei um parágrafo inteiro a querer dizer!

Oh Zé, o beijo lá! é com ou sem diminutivo? Desde que seja certeiro...

Beijo-te, não lá, mas...AQUI!

Gero disse...

é verdade Zé, tô com a sua crica ai a respeito da descrição das amiguinhas. A não ser que só tenha olhos para cona e cú, o que imagino desapontará muita das suas seguidores e tambem o seu exigente e leitor que vos escreve. Que tal menos caralho e mais impressões, caralho!?!

Manda ver ai, cara!

Vontade de disse...

Eu acho muito bem as quecas emocionais lady Stargazer... até porque eu gosto de ficar enroscadinha e de miminhos.

Fui fofinha, não fui? ;)

Zé das Cricas disse...

Lu,

Há que esperar...

Beijos

Zé das Cricas disse...

Vontade,

Muito bem observado!

Beijos

Zé das Cricas disse...

Querida Stargazer,

É como sua excelência desejar...

Beijos

Zé das Cricas disse...

Gero,

Pois muito bem. Em breve descreverei o monumento corporal desta crica!

Boas fodas!

Zé das Cricas disse...

Vontade,

O último comentário foi de uma fofura imensurável, caralho!

Beijos

T I N I N disse...


Uma piranha sentimental ela né!
Goza feito loca, chora pelo ex e sente tezao no cara que ta so trabalhando?
Esta merecia sim, que enfiasse teu pau na boca dela, pra ver se para de choradeira, hahaha
bEIJÃO
T I N I N

Zé das Cricas disse...

Beijos, Tinin!