terça-feira, 9 de março de 2010

Foder bem fodida! Eis a afirmação.

Hoje a colega de trabalho tesuda apareceu de saia cinza abaixo do joelho e blusa de cetim pérola. Aquela blusa, que deixava adivinhar umas mamas de rola farta, que me deixou  fora de mim.
Passámos a manhã a trocar olhares. Foda-se! Acho que passei a manhã inteira de pau feito.
Chegados à hora do almoço, perguntei-lhe se não queria vir almoçar comigo. Acedeu prontamente. No elevador beijamo-nos que nem dois animais no cio! Pus-lhe a mão por debaixo a saia, senti que não trazia cuecas e que estava com a cona molhada. Virei-a de costas e fi-la sentir o meu membro teso no cu, como antevisão do que poderia vir a ter dentro dela daí a breves instantes. Suspirou…
O elevado chegou ao rés-do-chão. Não dava para controlar mais. Aqui na rua há um hotel, ainda por cima caro como o caralho e só tínhamos uma hora e meia livre. Teve de ser. Dirigimo-nos para lá, como se fossemos salvar alguém de morrer asfixiado por falta de sexo.
Chegados ao quarto, admirei-a com as mamas rosadas ao léu, de bicos em pontas e mamei-as com sofreguidão. Sentei-a em cima da mesa, sem lhe tirar a saia, baixei as calças e deixei o meu caralho servir-se à vontade.
Fodi-a bem até ao fundo, enquanto ela revirava os olhos faiscantes de prazer. Não me vim.
Peguei nela, atirei-a para a cama e despia toda. Despi-me também a mim. Já completamente nus, inicie um minete demorado, sentindo cada milímetro das suas entranhas húmidas, penetrando-a também com a minha língua.
Depois, virei-a de costas e preparei-me para a enrrabar. Não deixou. Disse que não gostava. Tudo bem, mas fique fodido, caralho! Aquele cu apertadinho merecia ser enrrabado!
Já que não havia cu para ninguém, pedi-lhe que me mamasse. Não foi preciso pedir duas vezes. Abocanhou-me o caralho pulsante [sim caro anónimo não sei das quantas, o meu caralho é pulsante! E o seu, como é?] como se não comesse salpicão há dois anos, até que eu me vim na sua boca gulosa!
Depois disto, só tivemos tempo de tomar banho, onde ainda a fornique mais uma vez e, de voltar para o trabalho. Mas apetecia-me ter ficado a fodê-la a tarde toda.
Algo me diz, que esta não será a última foda que teremos…

26 comentários:

L. disse...

ah se os meus intervalos no trabalho fossem animados assim...

Lu! disse...

hihi

Ainda bem que foi bom!

Há que repetir =)

Beijinhos

Bianca disse...

L, LU, vejo que os "Ls" estão em alta!
Bom ler-te assim Zé, gosto dessa pressa, mas só mesmo na escrita!
Beijo

Anónimo disse...

És mesmo um cromo do caralho. Mentiroso. Só putas mesmo poderão gostar de ti. E ó burro ENRABAR tem só um R.

Zé das Cricas disse...

L.,

Quem sabe se ñão poderão ser...

Beijos

Zé das Cricas disse...

Lu.,

Foi óptimo, acredita!

Beijos

Zé das Cricas disse...

Bianca,

Faço tudo para te agradar.

Beijos

Zé das Cricas disse...

Anónimo das 23.04,

A minha enrrabadela é tão marcante que precisa de dois "rr". Quando a experimentares, quem sabe se não vais exigir que a escreva com três "rrr"...

Anónimo disse...

Bem...

Também quero intrevalos para o almoço assim...
Sim, porque nada melhor que começar (tu próprio disseste que seria a primeira de muitas... horas de almoço...) com uma boa dose de salpicão [que por acaso é o meu enchido favorito!]!

Bom dia com alegria, meu Zé.

Beijo,
P.

oral_muito_melhor_que_palavras disse...

Bem a parte do Sr anónimo acho que já faz mesmo parte de teu blog oh Zé, trata de o "ivaginar" como aquele pintelho mal cortado que nos incomoda a lingua, de resto fantastica hora de almoço, olha que vira na volta tb me surgem algumas desse género.

FiLx disse...

Boa Zé,

Voltamos à tesão a que nos habituaste!
Tenho que marcar umas fodas dessas à hora de almoço, que já ando com saudades (e, ainda bem que não tenho horário...)!
Quando ela não quiser ser "enrrrabada", passa-lhe a língua pela entrada do cú, vai relaxar a área e quando der por ela já o tem todo dentro...

Beijos nesse Caralho Pulsante

Morales disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Zé das Cricas disse...

Morales,

Volta lá a fazer o teu comentário, que apaguei inadvertidamente quando editava o post... E já sabem que (por enquanto) aqui não barro a entrada a ninguém...

Já agora, a história não é imaginária. É real. Quando se tratam de fantasias, aviso sempre...

Anónimo disse...

:) :) é real diz o paneleiro...

Zé das Cricas disse...

P.,

E o meu está tão bem temperado!

Beijos

Zé das Cricas disse...

Oral,

Ainda bem que a nossa vida é animada!

Zé das Cricas disse...

Filx,

Boa ideia! Vou experimentar!

O beijo até me arrepiou o caralho!

Beijos, bem lá...

Zé das Cricas disse...

Caro anónimo,

Significado de Paneleiro

m. Prov. beir.
Fabricante ou vendedor de panelas de barro preto (in http://www.lexico.pt/.

Por acaso, não trabalho nesta área...

Anónimo disse...

Caro Zé,

Vejo que alguns "cães" continuam a ladrar por estes lados. E olhe que eu até gosto muito dos bichinhos.

Será dor de cotovelo? Será inveja?

Criticam, dizem mal, mas estão sempre a espreitar. Porque será?

Quando alguém tem a plena consciência do que quer, do que gosta e como gosta, não vejo qual o problema de se exprimir.

De falsos puritanos e moralistas está o inferno cheio.

By the way, para quando um novo post?

S.

Zé das Cricas disse...

Cara S.,

É para já!

Beijos

Lili disse...

...usas umas expressões tão engraçadas que eu acabei por dar umas valentes gargalhadas ! Gostei de te ler.

Anónimo disse...

Quem é que pagou o hotel?!...lol...tou curiosa.

Anónima nova na zona, mas não em idade...

Vontade de disse...

Hum, quero almoços desses.

Zé das Cricas disse...

Lili,

Fazer rir e fazer vir, costumam andar de mãos dadas!

Beijos

Zé das Cricas disse...

Anónima das 12.03,

Eu, claro, que sou um gentleman!

Beijos

Zé das Cricas disse...

Vontade,

Tens de te fazer a eles...

Beijos